Gabriel Nascimento

A fotografia começou para mim como uma forma de vingança, eu era criança e durante uma festa, um primo mais velho não parava de implicar comigo. A festa seguiu e então uma câmera surgiu na minha mão. O mesmo primo pediu para eu tirar a foto dele com outro convidado. Ali surgiu uma oportunidade, fiz a foto, mas cortei a cabeça dele.

Anos mais tarde vendo os álbuns de família, comecei a perceber o real valor da fotografia. Ela se tornou o meu meio preferido de conhecer a irmã do pai do meu avô ou a tia da minha avó. Esses familiares não apareciam nos álbuns mais novos, mas outros membros da família surgiam, minha mãe bebê chorando, uma tia pronta para ir à escola, um almoço onde pessoas que eu conhecia como idosas não tinha mais de 30 anos na foto. Ainda acho isso fascinante.

O tempo passou, ganhei minha primeira e desejada câmera digital, dois meses depois queria uma melhor. A partir daí não parei, enquanto a câmera “melhor” não chegava, pegava emprestada a do pai de um amigo e a irmã de outro amigo me ensinava a fotometrar. E cada dia que passava eu queria fazer mais fotos.

Já era considerado o fotógrafo da turma quando ganhei uma câmera melhor. Levava a câmera para a escola e para onde podia. Foi num churrasco de formatura que arrumei um emprego numa empresa de fotografia que cobria o churrasco. Fiz escolhas e escolhi a fotografia ao invés do vestibular, aprendi muito nesse trabalho até que chegou a hora que senti a necessidade de fazer uma faculdade, escolhi cinema, a área? Direção de Fotografia.

Ainda curso cinema, ainda tenho o hábito de levar a câmera para faculdade. Minha paixão é fotografar pessoas apesar de adorar registrar minhas viagens e meu dia-dia.

Tenho projetos em andamento e sempre muito a aprender.

Neste site está um pouco desse processo, bem-vindo a ele e aprecie as minhas ou as nossas futuras lembranças.

Gabriel Nascimento.

Connect

About
Galleries
Search tags
Grid
Slideshow